sábado, maio 16, 2009

Epifania matinal de inverno

Às vezes eu olho tudo de longe, como se não fizesse parte do todo. Só assim consigo enxergar a importância das coisas. Sinto uma pena tão grande que tenho vontade de colocar todos no colo, cuidar e dizer: vai passar. It’s all so beautiful and so sad. E tão misterioso que vai além da minha compreensão. Se bem que às vezes sinto entender tudo, e tenho raiva por choramingar à toa. Se ao menos olhar tudo de longe me fizesse sair do lugar...

4 comentários:

Tatiane disse...

E, às vezes, nossa sensibilidade é tanta que tudo cai como uma luva...

Marcos Vinicius Lima de Almeida disse...

É nesse recorte à distância que o real mostra suas entranhas...

Milene disse...

hmmmmm! Poderiam nos dar esse direito uma vezinha só, neh?! Dar evasão à ambiciosa pretensão de reciclar o mundo e oportunizar as pessoas... Ter uma mão gigante para sacudir o mundo e igualar um pouco as diferenças.... Seria tão bom fazer por todos o que ninguém consegue fazer pelo próximo... Ainda bem que fazemos uma parte. Beijos, te tuitei.

Rodrigo Reis disse...

O clima, muda os humores...
que produz novos rumores, produz novos amores...